Imprensa internacional destaca vida e obra de Elza Soares

21 de janeiro de 2022

Imagem: reprodução/Youtube.

A morte de Elza Soares não causou comoção apenas no Brasil. Ela também repercutiu em vários órgãos internacionais de imprensa, incluindo veículos musicais de prestígio, que enalteceram a vida e obra da cantora carioca.

Pitchfork destacou:

“Aos 21 anos, Soares era viúva e havia dado à luz sete filhos, dois dos quais morreriam pouco depois. Na condição de jovem mãe, precisando de dinheiro para comprar remédios às crianças, Soares participou de um show de talentos na rádio Tupi. A plateia riu de sua aparência esquisita e o apresentador, Ary Barroso, lhe perguntou de que planeta ela vinha. ‘Planeta Fome’, respondeu. Ao fim de sua apresentação, Barroso declarara que uma estrela havia nascido.”

“Além de um ícone musical, a cantora negra foi uma voz poderosa na luta pela igualdade social e racial, e também pelos direitos das mulheres”, lembrou o Guardian.

Já a Rolling Stone escreveu que Elza “gravou 35 álbuns e cantou na abertura dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio”.

NME jogou luz às raízes musicais da artista: “Nascida em 1930, filha de um trabalhador de fábrica e de uma lavadeira, Soares já circundava a música desde a juventude. Seu pai, Gomes, era guitarrista, e frequentemente tocava para a filha enquanto ela aprendia a cantar.”

Por fim, a Billboard enalteceu que “No mês passado, ela participou de um documentário em tributo a cantoras negras que abriram caminhos para outros artistas.”

hash track

Peça seu som e ouça no Hashtrack!

Exemplo:
Artista: Neil Young
Música: Rockin' In The Free World
#Esse som é muito marcante pra mim porque foi o primeiro que rolou na minha programação.

Aplicativo

Você pode ouvir a rádio Mundo Livre direto no seu smartphone.

Disponível no Google Play Disponível na App Store

2022 © Mundo Livre FM. Todos os direitos reservados.